Treino de Força melhora performance na corridaTreinamento de força melhora performance na corrida

Existem alguns paradigmas difíceis de serem quebrados na ciência do esporte. Um deles é o medo de corredores ficarem “pesados” ou “lentos” ao realizarem treinamento de força (TF), especialmente por acreditarem que a musculação aumenta o peso corporal, e que menos peso corporal é sinônimo de vantagem durante a corrida.
Em um estudo recente, Beattie et al (2017) submeteram um grupo de 15 corredores a um protocolo de treinamento que envolvia treinos específicos e treinos de força e potência e que durou 40 semanas. Os treinos incluiam agachamentos (back squat, saltos contramovimento e saltos em caixotes.
Os pesquisadores constataram que melhoraram a economia de movimento (menor consumo de oxigênio para uma determinada velocidade submáxima) e os saltos em profundidade/contramovimento, além de aumentarem a carga no teste de 1RM no agachamento livre quando comparado com um grupo de 15 atletas que treinaram apenas específicos, sem treinamento de força.
Duas coisas interessantes sobre esse trabalho: os atletas que treinaram força + específicos apresentaram melhora de performance com 20 semanas de treinamento (aumentaram mais ainda a performance após 40 semanas de treinamento), e também os atletas não tiveram grandes “alterações” de peso durante esse período. Ou seja, o TF melhorou a performance e não deixou os atletas mais “pesados”.
Alguns parâmetros devem ser levados em consideração, como os exercícios utilizados, cargas, frequência de treino durante a semana, etc. Mas, de uma forma geral, treinar força é indicado para quem corre.
Encontre um bom profissional de educação física que este irá saber como prescrever um bom treino para o seu objetivo!

Referência bibliográfica:
Beattie, K, Carson, BP, Lyons, M, Rossiter, A, and Kenny, IC. The effect of strength training on performance indicators in distance runners. J Strength Cond Res 31(1): 9–23, 2017 by Gustavo Barquilha.

FABIANO MORIGE - Atlhetica Nutrition