Quando se trata de perda de peso, a balança pode ser uma boa para acompanhar seu progresso, especialmente se você tiver uma grande quantidade de peso a perder. Mas se você colocar muita ênfase sobre o seu peso e não o suficiente em sua composição corporal, você só está focando em uma parte da história. Além disso, temer sua pesagem ou ficar obcecado com o número da balança pode levar a comportamentos pouco saudáveis, como comer compulsivamente ou ficar passando fome. Perder quilos nem sempre significa perder gordura e ai que a balança pode ser sua inimiga!

A balança não lhe diz a quantidade de gordura que você tem, diz-lhe o quanto você pesa. Mas, para medir o seu peso a balança pesa ossos, água, músculos, órgãos, alimentos não digeridos, etc. Quando o número na balança vai para cima ou para baixo, ele não representa perda de apenas gordura ou ganho de músculo. Ele mede flutuações de glicogênio (carboidratos armazenados) e água. Mas e as balanças que medem gordura corporal? Elas usam uma estimativa dependendo da sua densidade corporal e podem ser imprecisas, mas mesmo a leitura estando distantes 5 ou 10% do real, podem servir de parâmetro para saber se está no caminho certo.

A questão é que nenhuma delas pode dizer se você ganhou músculos. Quando você ganha músculos e perde gordura, seu corpo fica menor e mais condensado, podendo fazer você pesar mais sem você estar gordo, mas com maior quantidade de massa magra. 

Os níveis de água no nosso corpo estão constantemente mudando o que pode aumentar ou diminuir o nosso peso ao longo do dia. A quantidade de água que você bebe e a quantidade de sal e de carboidratos ingeridos interferem da retenção hídrica corporal podendo ter uma flutuação de até 2 quilos de água, sem qualquer alteração na dieta ou hábitos de exercícios. Mas não se engane! Essa flutuação não significa perda de gordura e observar a balança subindo e descendo todos os dias pode ser frustrante para muitos.

Se você está tentando alcançar um peso saudável e com qualidade, concentre-se menos na balança e mais na dieta e exercícios porque são eles que te mostrarão os resultados. Para ficar com menos gordura corporal e mais músculos há três dicas a seguir:

Exercícios aeróbicos: Além da musculação é essencial o treinamento aeróbico. Eles elevam a frequência cardíaca ajudando a melhorar o condicionamento físico além queimar calorias e reduzir gordura. Junto com o treinamento de musculação, que constrói músculos, ainda estimula o metabolismo corporal.

Dieta saudável: Não importa o quanto você se exercita, você nunca vai chegar a seus objetivos de perda de gordura se você não seguir uma dieta saudável composta de proteínas, legumes, frutas e cereais integrais.

Acompanhamento: Não se concentre apenas na balança. Uma das melhores maneiras de manter o controle do seu corpo é utilizando uma fita métrica e comparando as medidas das principais partes do corpo como, por exemplo, peito, cintura, quadril, coxa e braços. Atualize esses dados a cada 30 dias e compare. Fotos também são bons indicadores de progresso. Faça fotos de frente, lado e costas. Você irá se surpreender com os resultados.

Fazer avaliação física regularmente é o ideal para acompanhar sua perda de gordura. Esta se faz com um profissional de educação física ou nutricionista e lhe dará a real situação podendo, a partir dela, criar novas metas para serem alcançadas.

Não seja escravo da balança! Use-a, mas não em excesso. Se você é uma daquelas pessoas cujos números da balança levam a perda de motivação ou a um sentimento de impotência, você precisa repensar a utilização da balança para acompanhar seu progresso. O sucesso é mais do que apenas um número, ele depende de atitudes!

 

Adriana Siqueira é graduanda em nutrição e possui um portal de conteúdo sobre estilo de vida saudável chamado Arquitetando Corpo e Mente. É autora de artigos sobre saúde, dieta, treinos e suplementos. 

Instagram: @drikasiqueira
Blog: arquitetandocorpoemente.blogspot.com.br